Sou muito parecido com quem?

Em 24/07/2017 , Comments

Você é parecido com...

Você já reparou que as pessoas da  família que mais queremos evitar são as mesmas que nos tornamos mais parecidos? A princípio, soa bem estranho. Mas é mais comum do que se imagina. Como exemplo, muitas vezes, quando o método da Constelação Familiar é aplicado, as pessoas ficam chocadas ao descobrirem que, na infância, fizeram vários movimentos e ações para se distanciarem do pai e/ou da mãe. Ou seja, em hipótese alguma queriam ser parecidas como o pai e muito menos com a mãe, excluindo-os e afirmando-se melhores do que eles. Mas acabaram por herdar uma “parecência” muito grande com essas duas figuras fundamentais da família! “Puxaram” aos pais nos aspectos bons e ruins, chegando, às vezes, a repetir comportamentos, jeitos, os mesmos problemas, os mesmos padrões.

 

E como podemos explicar isso?

Existe um poder muito grande no enorme campo de energia do sistema familiar que não permite a exclusão de um membro dessa família. Não serve para absolutamente nada a análise ou o julgamento do que esse membro fez de certo ou de errado, como razão para uma exclusão. De todo o modo, ele é quem paga o preço pelas suas ações. A questão aqui é simples: pai e mãe, como no exemplo acima, sempre serão pai e mãe. Não se pode ir contra a lei natural que atua em todos os grupos sociais e familiares há várias gerações - e assim continuará. A ação dessa lei, caso a violemos, é nos tornarmos parecidos com aqueles que, de algum modo, excluímos. Quer estejam vivos ou não. O sistema familiar “detecta” a exclusão e já “traça uma estratégia” para compensar. 

 

Solução?

Existe. Mas é muito profunda, por vezes difícil para alguns, exigindo terapias e acompanhamento de profissionais. Essa solução é o resgate, a reconexão com os pais ou com aquela pessoa excluída. E precisa ser no melhor nível possível, para cessar essa exclusão e, consequente, a “parecência”, para que possamos seguir a vida como somos, de forma livre.

Nesse resgate, com pai e/ou mãe do nosso exemplo, é necessário conectar-se com a parte masculina - o pai, que é a força - e a com a parte feminina - a mãe, que é o sucesso.

Perceba quais pessoas da família você deixou de lado e se tornou, de algum modo, parecida(o). Pense, também, que nesse nosso “louco mundo“ o que funciona é a ressonância harmoniosa e respeitosa com cada pessoa da nossa família. Entenda como são e, acima de tudo, compreenda que são parentes e que isso não pode ser mudado. Responsabilize-se pela sua parte, faça-a bem e torne-se mais forte e feliz.