Os 2 "Tropeços" na Espiritualidade

Em 11/01/2017 , Comments

Você pode conhecer ou ser uma destas pessoas que quer muito evoluir espiritualmente, que quer muito ter mais evolução, mais compreensão e mais consciência da espiritualidade.

Eu trouxe esse tema, espiritualidade, porque gosto muito e porque percebo que existe uma gama enorme de pessoas que buscam, do seu melhor jeito, a espiritualidade.

Assim sendo, quero falar sobre 2 “tropeços” ao buscarmos a espiritualidade que, às vezes, inconscientemente, não nos damos conta.

O primeiro diz respeito ao fato de que, quando nos tornamos muito estudiosos sobre algo que nos faz bem, entendemos que precisamos proteger esse conhecimento. Em nome dessa  proteção, não percebemos que acabamos por atacar os outros tipos de conhecimentos. Isso acaba por não nos fortalecer, pois, se uma outra pessoa se sentir agredida, haverá o conflito. Logo, duas pessoas em conflito por algo tão bom, é uma perda de tempo, é desnecessário.

Então, quando se discute somente conhecimento, é muito fácil entrar em atrito, porque é o intelecto que está discutindo. Não é a alma que está tentando compreender melhor e mais profundamente o conhecimento exposto.

O segundo fala da nossa vontade de evoluir espiritualmente sem resolver algumas questões básicas referentes às nossas emoções. Estas, às vezes, estão ligadas à raiva, à tristeza, à fragilidade ou à inferioridade. Não nos damos conta de que, mesmo diante do embevecimento espiritual e de uma sensação maravilhosa que estamos tendo, todas aquelas emoções não resolvidas não passaram. Precisam ser solucionadas, provavelmente, por um meio psicológico ou, até mesmo, por um olhar profundo relacionado ao resgate da relação com os pais.

Então, reflita sobre esses 2 “tropeços”, isto é, perceba, quando há alguma discussão sobre algo, se ela não está apenas em nível de intelecto puro, apenas explicações. Quando estamos demasiadamente intelectualizados, não priorizamos os relacionamentos, somente as ideias.

Os seres humanos já têm dentro de si mesmos a possibilidade  de um bom relacionamento com os diferentes, com as diferenças.

Pensemos como é fácil viver com os iguais, mas o grande desafio é crescer e se tornar cada vez melhor convivendo com os diferentes e suas diferenças.

A intenção colocada, ao trazer esse conhecimento, é exatamente fazer com que você tenha tido uma oportunidade de resolver algo que possa estar nesse dois “tropeços”.

Analise o mostrado aqui e perceba se sua espiritualidade está avançando, para que possa ser cada vez mais brilhante.

 

Entenda como quiser o que é espiritualidade, pois nessas 2 décadas trabalhando com pessoas em temas ligado a ela, como amor, gentileza, paz alegria, sucesso e prosperidade, já convivi com as mais variadas correntes de pensamentos. Isso torna tudo muito mais rico!

 

Então, deixo para você sentir a energia de querer crescer cada vez mais diante de si mesmo.

“Floresça”!