Como encontrar a espiritualidade no dia a dia

Em 09/04/2018 , Comments

O que temos hoje?

Nos dias de hoje, ser altamente produtivo, competitivo, consumista e, de certa maneira, egocêntrico, é a tônica vigente. Quando se fala em espiritualidade, a primeira palavra que vem à mente é religião. Ou seja, no mundo atual, ter espiritualidade implica ter religião ou algum credo. Ou, ainda, ter espiritualidade está relacionado a ser místico. Em verdade, nenhuma e nem outra ideia é, de fato, ter espiritualidade.

 

A ideia de ter espiritualidade

Assim sendo, devemos pensar em espiritualidade de uma forma desvinculada das religiões e misticismos. Devemos ter a percepção de que espiritualidade está ligada às qualidades do espírito humano. Essas qualidades, hoje, estão envoltas em um certo medo, um certo receio e até esquecimentos. Vamos ver algumas qualidades: amor desinteressado, gentileza, compaixão, paciência, coexistência, delicadeza, atenção, maravilhar-se com as coisas do dia a dia e por aí vai.

 

Receios, medos...

Pense comigo: quantas vezes não temos paciência para esperar a nossa vez de sermos atendidos em algum lugar, quantas vezes fazemos que não vemos aquela pessoa que pede algo na rua, quantas vezes não damos um bom dia ao vizinho, quantas vezes não admiramos um pôr do sol no final de um dia pesado, quantas vezes, quantas vezes... Talvez, tenhamos receio de que demore para sermos atendidos, porque o tempo urge e temos que fazer um “zilhão” de coisas antes que termine o dia. Ou se ajudarmos aquela pessoa ela vai sempre nos incomodar dali em diante. Quem sabe temos medo de nos entregarmos a um amor sem interesse algum e, sabe lá, apreciar o pôr do sol pode parecer perda de tempo.

 

Sem receios, sem medos

O que quero transmitir é que ter espiritualidade está relacionado a fazermos pequenas ações, pequenos atos, que contribuam para o nosso bem-estar e o das pessoas a nossa volta. Exemplos: dando um pouco mais de atenção às pessoas mais velhas, ouvindo-as; ser gentil ao abrir uma porta para outra pessoa, dar um beijo e dizer que ama de surpresa aquela pessoa, fazer nossas coisas com calma, sem sermos escravos do tempo etc. Em síntese, ter espiritualidade é ser, como se diz por aí, do bem, sem receios, sem medos.

 

É profundo

“Ser do bem”, ter espiritualidade, nos leva um bem-estar profundo. É uma atitude essencial que deve nos acompanhar sempre, a cada dia. Expressa a qualidade, a energia, de sermos humanos. Não há como nos desvencilhar ou separar, nós, seres humanos, da espiritualidade, pois essa é uma dimensão antropológica fundamental, compondo o repertório existencial de todo vivente.

 

Tenha a sua espiritualidade

É claro que podemos ter nosso credo, nossa religião. Podemos rezar, frequentar cultos ou festas de cunho religioso. Somos livres para exercer um credo. Mas esse não é o ponto. O ponto é nos encantarmos com a vida em si. Aprecie as pequenas maravilhas do cotidiano, pare um pouco e admire uma flor, dê um bom dia, seja gentil, de um presente de surpresa a alguém que você goste muito (ou ame). Todos esses pequenos atos vão nos tornando seres mais espirituais, trazendo um grande bem-estar e, quem sabe, ajudando a mudar um pouco esse conturbado mundo nosso. Experimente.

 

Francisco Eschiletti | Tutor em Constelação Familiar | Instituto Nelson Teston